24 de julho de 2008

torcidas nos estádios


"Muitas, muitas fotos de torcida, estádios e tudo mais foram recolhidas para ajudar na construção das ilustrações"

"Me inspirei nesse estilo de ilustração pois a anatomia exagerada ressalta o movimento do corpo. Isso ajudou muito a dar emoção aos torcedores."

"Aqui, uma etapa antes da finalização da ilustra garantindo espaço para texto e arte."





Éder Redder, editor de arte, nos conta o passo-a-passo de um infográfico para a Revista Placar, da Editora Abril.

Essa é uma matéria que fiz para a revista Placar, ela apresenta vários gráficos sobre os torcedores brasileiros. Na primeira dupla o principal gráfico mostra quais as maiores torcidas. No começo, pensei inúmeras maneiras de representá-lo, mas percebemos que usar as barras seria mesmo o mais didático. Assim, o desafio era integrar as barras à página, deixando grande suficiente por sua importância sem parecer um chato relatório anual, rs. Então aproveitei a "escadinha" que o ranking fazia e ilustrei, acompanhando esse movimento, a arquibancada do estádio, afinal, é dela que estamos falando e não dos jogadores. E de maneira mais sutil, os quatro principais times aparecem nas camisetas dos torcedores atrás do gráfico.
Nessa abertura, além desse gráfico principal entraram mais outros dois sobre a freqüência dos jogadores nos estádios. Um mostra as idades e outro as classes sociais. Como ambos tratavam do mesmo assunto, e eram gráficos pizza, ilustrei cada um na metade da arquibancada de um estádio. Dessa forma, consegui juntar visualmente as duas histórias.

Na segunda dupla, o maior desafio: tinhamos um gráfico de barra para cada estado brasileiro e mais 3 capitais importantes. Alguns estados chegavam a 10 times! Seria muita coisa colocá-los da maneira tradicional. Então, dispus as barras horizontalmente unindo umas as outras tornando cada gráfico uma única barra representado como uma bandeirinha (ícone de torcida) aproveitando as hastes para indicar o local no mapa. Com essa solução foi possível achar espaço para todos eles.

Ainda nessa dupla, outros dois gráficos: um sobre os campeonatos internacionais mais assistidos e o outro um raking dos jogadores mais carismáticos. Para integrar todos eles no layout, fiz o mapa do Brasil no próprio planeta Terra, o gráfico de barras sobre os campeonatos internacionais viraram ondas de trasmissão de um satélite e o atletas eram literalmente as estrelas que pairavam no espaço.

Essa matéria foi um ótimo exercício de pensar quando é, e quando não é possível e/ou necessário brincar com o desenho de um gráfico, e de como integrar tudo em uma única história dentro da página ao invés de deixá-los cada um por si.

Marcadores: , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial